Colportagem Estudantil 2015-2016, Associação Bahia, Camaçarí

Conheça a cidade e suas perculiaridades...

Curta as Dicas de Livros do Acesso Teológico.

Faça uma grande viagem sem sair do lugar, a leitura lhe proporciona isso!!!

Estamos presente também no Facebook

Curta nossa Página...

Tira Duvidas

Espaço reservado para tirar duvidas referente a temas teológicos.

Quem Somos

Conheça a história deste site...

Pages

sábado, 18 de março de 2017

No Deserto da Tentação: os primeiros e decisivos lances da vitória sobre o pecado


Este livro analisa o confronto direto entre Cristo e o inimigo. Jesus o reconheceu, não por sua aparência mas por suas palavras. E foi com a Palavra eterna que o enfrentou e venceu.

Dos livros escritos por Ellen White, este é um dos menores em extensão, mas é um gigante em conteúdo e importância para a vida real do homem moderno. Todos podem se identificar com esse confronto histórico, pois as tentações dos dias de hoje são as mesmas que Cristo sofreu.

Em diferentes épocas Ellen G. White escreveu sobre a tentação e a queda do homem, o plano da redenção e a vitória de Cristo no deserto da tentação. Em 1874 e 1875, numa série de 13 artigos publicados na Review and Herald, ela tratou destes tópicos com profundidade. Nestes artigos ela devotou mais atenção às lições tiradas da experiência do homem e de Jesus Cristo ao defrontar-Se com a tentação, do que a uma seqüência histórica dos eventos. A série termina com aplicações práticas para situações atuais.

Estes artigos, com alguns parágrafos acrescentados pela autora, foram posteriormente republicados num panfleto de 96 páginas, e tornou-se o segundo de oito panfletos que formaram a série Redenção, publicada em 1878. Os outros sete do material apresentado foram publicados simultaneamente no Spirit of Prophecy, volumes dois e três, posteriormente substituídos pela obra-prima de Ellen White, O Desejado de Todas as Nações.

No número dois da série Redenção, escrito bastante tempo depois dos outros, Ellen G. White apresenta uma exposição bem completa da tentação, sendo uma contribuição singular de material correntemente à disposição.

Nas primeiras edições alguns artigos continham subdivisões e outros não. Um plano uniforme é seguido nesta reedição. Letras maiúsculas e ortografia foram usadas para uma atualização corrente, e alguns parágrafos muito longos foram divididos para tornar a leitura mais agradável. O texto é acuradamente reproduzido.

Nesta atraente reedição o leitor encontrará encorajamento e lições práticas apropriadas para este tempo.



domingo, 5 de março de 2017

King: o pregador que não conseguia pregar


George King queria pregar. Porém, sua primeira apresentação pública foi uma catástrofe! As anotações caíram do pequeno púlpito e ficaram todas fora de ordem. O quadro profético que ele tentou desdobrar rasgou... King jamais conseguiu ser um pregador.

Ele resolveu aceitar o desafio proposto pela Sra. Godsmark. Que tal ser um pregador informal, que fosse de porta em porta, entregando folhetos e conversando calmamente com as pessoas em seus lares a respeito da volta do Senhor? Não é que deu certo?

Com certeza, você vai querer ler toda esta história vivenciada por Otho Godsmark, um garoto que viveu e acompanhou de perto as aventuras de George King, o primeiro colportor evangelista. É o relato emocionante de um trabalho que surgiu no coração de Deus e que continua a produzir frutos ainda hoje.



quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Semana Santa 2017 Downloads de Materiais




Neste ano a Igreja Adventista do Sétimo Dia realizará a tradicional Semana Especial de Sermões com o Tema “O Resgate: Salvação ao extremo”

Com várias ações diferente a cada ano, as igrejas são convidadas a fazer uma programação evangelística diferenciada na Semana Santa, em 2017 não será diferente, diversas pessoas serão alcançadas com sermões que abordam a última semana de Cristo neste mundo.

A data será de 8 - 16 de abril de 2017, convide seus amigos e familiares para participar desse evento marcante da história da humanidade.

Para facilitar e ajudar na preparação dessa semana especial a IASD preparou diversos materiais para ser usado durante toda a semana.

Sermões em PPT, click nos temas para baixar.



Sermonário PDF. BAIXAR

Guia para PGs. BAIXAR

Fundo para PPT.  BAIXAR

Cartaz (arte aberta). BAIXAR

Convite. BAIXAR

Modelo de Camisa.  BAIXAR




sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Em Busca de Esperança: o maior resgate de todos os tempos


Como lar dos seres humanos, a terra tem sido o palco de um conflito milenar, em que o mal parece muitas vezes prevalecer. Guerras, terremotos, devastações, doenças... Até quando tudo isso vai durar?

Este pequeno livro abre uma porta para um mundo melhor. Um futuro glorioso aguarda aqueles que forem resgatados daqui para a eternidade.

Você não pode deixar de conhecer essa fascinante história de resgate. Ao entendê-la, você poderá fazer parte dela e encontrará esperança em meio à tempestade!



Ellen G. White (1827-1915) está entre os escritores mais traduzidos no mundo, com livros publicados em mais de 160 línguas.
Escreveu sobre temas variados, como saúde, religião, educação e histórias. Só em português, são mais de 110 títulos de sua autoria.



quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Os adventistas deveriam se envolver em combates? Qual é a posição da igreja?

Resultado de imagem para desmond doss

Por séculos, a igreja cristã tem refletido sobre a questão da guerra e a atitude cristã para com ela. Infelizmente, não estou seguro se posso dar uma resposta específica às suas perguntas, mas permita-me apresentar-lhe alguns pontos para serem considerados:

1. A Guerra como um Fenômeno Social Constante: Visto que o fenômeno do pecado faz parte da experiência humana, a guerra, em certa extensão, caracterizará a vida social e os relacionamentos entre as nações (Mt 24:6). Os seres humanos sempre estão sob a ameaça ou a realidade da guerra; paz mundial absoluta é uma utopia, como claramente demonstra a história humana.

2. A Guerra É Sempre Má: Também devemos reconhecer que não há o que se chama de guerra justa. Somente Deus, que é Todo-Poderoso e Todo-Amoroso, pode definir e de fato suscitar uma guerra que resulte em paz permanente. As tentativas cristãs para definir as condições sob as quais seria correto aos cristãos participar na guerra são chamadas apenas de tradição de guerra. Ela provê diretrizes que podem ser úteis para os cristãos, mas sua utilidade é debilitada pelo fato de dar a impressão de que, sob certas circunstâncias, a guerra pode ser moral ou religiosamente justificável. A igreja deve insistir o tempo todo na malignidade das guerras humanas.

3. Promove Paz e Reconciliação: A constância das guerras obriga a igreja a pensar a respeito de como se relacionar com esse mal social. Nesse ambiente particular, a principal função da igreja é promover e apoiar a paz e a reconciliação (cf. Mt 5:9). É assim que a igreja luta contra a guerra, uma tarefa interminável em um mundo de rebelião e agressividade. A igreja deve sempre estar disposta a servir a ambas as partes envolvidas em um conflito potencial ou real, na tentativa de evitá-lo ou de pôr fim a ele.

4. Provê Orientação aos Membros da Igreja: Também devemos reconhecer que, em alguns casos, a participação dos ‘membros’ da igreja na guerra é inevitável, obrigando-os individualmente a refletir quanto a como devem se relacionar com esse fenômeno. É responsabilidade da igreja prover-lhes orientação a fim de que determinem o que fazer como cristãos. Deveríamos promover o não ser combatente entre os membros, com base no ensino bíblico do valor da vida humana. Os membros que não desejam participar da guerra, de forma alguma, não importa o custo, devem encontrar apoio espiritual e emocional na igreja para permanecer fiéis ao seu chamado.

É da responsabilidade da igreja promover, entre os membros da igreja que por algum motivo devem se unir ao exército, a importância da obediência a Deus. A lealdade a Deus deve suplantar a obediência aos seres humanos. Quando o serviço no exército pode resultar em conflito aberto com as convicções religiosas, Cristo e Sua igreja esperam a lealdade a Ele. Devemos estar dispostos a dialogar com os oficiais do governo em um esforço para obter para nossos membros o direito de praticar suas convicções religiosas enquanto estão no exército.

5. Os Membros Devem Determinar a Extensão de Seu Envolvimento: A extensão do envolvimento do membro individual da igreja na guerra é uma questão entre ele e Deus. Embora a igreja nunca deva dar a impressão de que certas guerras são justificáveis e, portanto, corretas, ela deve reconhecer que, em algumas situações, os membros da igreja podem sentir que escolheram o mal menor e que isso pode requerer o seu envolvimento na guerra defensiva. Em tais casos, os membros da igreja podem se beneficiar ao examinar os princípios da guerra justa, sem concluir que a guerra em si ou seu envolvimento é moralmente justificável.


Entre os princípios da guerra justa que lhes poderiam ser úteis, sugerimos os seguintes: (1) o propósito final é a paz; (2) a guerra foi o último recurso; (3) a violência se limitará aos combatentes; e (4) o uso mínimo da força necessária para a vitória. Esses elementos estabelecem alguns parâmetros que ajudarão a tornar a guerra menos desumana e tentarão respeitar o apelo de Jesus para amar nossos inimigos (Mt 5:44). Por enquanto, vislumbramos um futuro em que não mais haverá guerras (Is 2:3, 4).


sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Crescendo em Graça: a resposta do coração agradecido


Crescendo em Graça apresenta os princípios bíblicos fundamentais da mordomia cristã entrelaçados com a experiência de personagens reais. Cada história está repleta de indagações, argumentos, respostas, réplicas e conceitos que levam à reflexão e prática.

 Esta é uma leitura dinâmica e atrativa. Aborda temas difíceis de compreender e explicar. No entanto, todas as respostas aparecem aqui com simplicidade. Você vai se identificar com algumas destas histórias!
Este é um livro necessário, tendo em vista a popular teologia da prosperidade, que tem levado muitos a confundir as promessas de Deus. O autor expõe as bênçãos do Senhor a partir de uma perspectiva bíblica.

Todo discípulo de Cristo deve conhecer as ideias fundamentais deste livro. Elas podem reavivar sua fé nas promessas de Deus.

Nesta obra encontramos história que auxilia o entendimento bíblico sobre dízimos, de uma forma dinâmica podemos aprender conceitos claros e diretos sobre a Santidade do dízimos.

Você pode ouvir o Áudio:

Capítulo 1 Crescimento
Capítulo 2 Aprendizado
Capítulo 3 Restituição
Capítulo 4 Sociedade
Capítulo 5 Promessa
Capítulo 6 Tempo
Capítulo 7 Sonhos
Capítulo 8 Sabedoria
Capítulo 9 Mal-entendido
Capítulo 10 Boa Intenção
Capítulo 11 Confusão
Capítulo 12 Desconfiança
Capítulo 13 Crescendo em Graça



Alejandro Bullón, de nacionalidade peruana, é pastor e evangelista. Dirige campanhas evangelísticas em igrejas, ginásios e estádios em diversos países. Publicou 17 livros, alguns em espanhol, inglês, português, francês e russo. Casado por mais de 40 anos com Sara Orfilia, é pai de José, Rubén, Samuel e Moacir, avô de cinco netos.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Igreja grava sermões de Alejandro Bullón para projeto de crescimento espiritual


Salvador, BA …[ASN] Entre os dias 13 e 15 de janeiro, o pastor Alejandro Bullón esteve em Salvador, gravando sermões para o DVD especial “Crescendo em Graça”, que será apresentado em março nas igrejas adventistas do sétimo dia da Bahia e de Sergipe.

O projeto multimídia “Crescendo em Graça” terá o objetivo de motivar o líder de fidelidade a exercer o pastoreio em sua jornada cristã. A ideia é inspirar esses líderes para pastorear e visitar as famílais da igreja. A ênfase será o livro homônimo, escrito pelo pastor Alejandro Bullón. Editado pela Casa Publicadora Brasileira, o livro “Crescendo em Graça” apresenta os princípios bíblicos fundamentais da mordomia cristã entrelaçados com a experiência de personagens reais. “Nosso desejo é que os líderes visitem as famílias, e leiam o livro com elas”, declarou o pastor Josanan Júnior, líder de Mordomia Cristã da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

O projeto está dividido em algumas fases. Na primeira, no dia 3 de fevereiro, às 19h30, haverá uma transmissão ao vivo pela página oficial do Facebook da União Leste Brasileira, sede adventista para Bahia e Sergipe. Nesta ocasião, pastores e líderes de igrejas e grupos serão desafiados a ler o livro e também serão motivados a distribuir o livro com cada família das igrejas. Em março, o projeto avança com as mensagens especiais do pastor Bullón, que foram gravadas na igreja da Pituba, bairro de Salvador.


As mensagens do pastor Alejandro Bullón foram baseadas no livro de Malaquias, último texto do Antigo Testamento. Na abordagem, Bullón falou sobre comunhão, guarda do sábado, relacionamento com Deus, casamento e dízimo. Houve batismos em cada apresentação. No último encontro, a igreja foi desafiada a renovar o relacionamento com Deus, dando mais espaço para a adoração ao Senhor. “Estou empolgado com estas mensagens. Elas serão uma benção na vida das famílias, que terão essa oportunidade de crescer espiritualmente”, disse Josanan.



terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Livro missionário de 2017 é lançado em Concílio da Associação Bahia



Os líderes da Igreja Adventista do Sétimo Dia da Associação Bahia realizaram o lançamento do livro missionário para 2017. O livro será distribuído gratuitamente em oito países da América do Sul e 380 mil exemplares do livro serão distribuídos somente em Salvador e região metropolitana durante os projetos evangelísticos neste ano. Um desses projetos, o Impacto Esperança que será realizado no dia 27 maio, mobiliza toda a comunidade adventista na entrega dos livros: jovens, adultos e crianças se envolvem com muita criatividade, por vezes a entrega vem acompanhada de ações sociais, como feiras de saúde, flash mobs, visita a entidades, dentre outros.


Intitulado “Em busca de esperança”, o livro missionário de 2017 é uma uma versão do livro História da Redenção de Ellen White, que fala sobre a origem do pecado, bem como as suas consequências para a humanidade. O livro destaca ainda, o plano de Deus para redimir a humanidade, tudo de acordo com a Bíblia. O Lançamento do livro foi feito durante o Concílio Pastoral que reuniu cerca de 75 pastores que atuam em Salvador e região metropolitana. Na ocasião foi feita uma oração de consagração.



segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

A Obra Médico-Missionária: como tornar sua profissão um ministério



"Ser médico é uma experiência única: um misto de arte, ciência e sacerdócio. Somos privilegiados ao participar do processo de prevenção e cura das enfermidades do ser humano, uma vez que, em grande parte dos casos, tratamos de situações multifatoriais, em que hábitos de vida, relações sociais, estado emocional e espiritualidade influenciam diretamente o estado de saúde das pessoas.” Dr. Marcelo Niek M. Leal

Neste livro você encontrará citações selecionadas de Ellen G. White, nesta oportunidade encontraremos conselhos aos médicos.

Aprenda como transformar sua profissão em um verdadeiro Ministério.



quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Congresso Sonhando Alto 2017.1 Associação Bahia


Muitos jovens adventistas sonham em se preparar melhor para a vida, buscar realizações profissionais mais elevadas e ao mesmo tempo servir ao país como cidadãos capacitados e à missão da igreja e discípulos de Cristo. Nossos colégios de níveis secundário e universitário são o ambiente próprio para o jovem desenvolver suas habilidades e caráter.

Infelizmente nem todos possuem recursos próprios para pagar os estudos e por esta razão a juventude adventista possui um grande potencial de crescimento cultural, visão e espírito de serviço. No entanto, a maioria parece estar adormecida e conformada com as impossibilidades. Diante das chances escassas, permitem que o sonho não passe de uma ilusão. Por essa razão muitos interrompem sua carreira estudantil e se rendem à dura realidade da falta de recursos para seguir adiante.


O Ministério de Publicações sente uma responsabilidade diante da Igreja e dos jovens: chamar todos quantos aceitarem desafios, treiná-los e prepará- los para o serviço de evangelismo por meio da venda de nossa literatura. A atividade da Colportagem é vantajosa em muitos aspectos: é uma verdadeira escola prática de relações humanas, oferece ao jovem o prazer do testemunho pessoal, ensina a dependência diária de Deus e por meio dos recursos financeiros alcançados pode significar o caminho de acesso à uma.

Com este objetivo foi criado o Projeto Universitário Sonhando Alto que visa recrutar, selecionar e preparar jovens para a Colportagem a fim de alcançarem seus sonhos universitários.

Cumprindo esse planejamento a Associação Bahia realizará no dia 19 de Fevereiro de 2017, das 8h30min às 12h em seu Auditório um Congresso para Novos Colportores do Projeto Sonhando Alto.

Sua inscrição poderá ser feita a través dos números:

(71) 2202-4443
(71) 99374-1411


“Fixai pois alto o vosso alvo e passo a passo, embora com esforços dolorosos, abnegação e sacrifício, subi até o topo a escada do progresso. Que nada vos impeça.” Mensagens aos Jovens, pág. 99



Pr. Josinaldo Bispo é Departamental Associado de Publicações na Associação Bahia em Salvador - BA

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

História de vidas opostas vira documentário

Objetivo é que documentário possa motivar alunos a perseguir suas metas apesar das dificuldades. Foto: Reprodução Youtube

Engenheiro Coelho, SP … [ASN] Será lançado oficialmente no dia 22 de março desse ano o documentário chamado Opostos. O material é uma parceria entre o Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp) e a Associação Geral da Igreja Adventista (sede mundial adventista). O trailer começou a ser divulgado e traz a música Além, interpretada pelos cantores Riane Junqueira e Pedro Valença.

O conceito do trailer é de superação, que é a mesma temática do documentário. Em um dos trechos a música diz que “não deixa a tempestade cobrir sua vontade de atravessar as nuvens e viver olhando o horizonte que não está tão longe”. O documentário retrata uma conversa durante o jantar, em que Cieto e Luiz descobrem que suas realidades diferentes e experiências completamente opostas são conectadas por uma lição de vida impressionante. Um deles é um professor universitário.


O lançamento prevê a entrega de exemplares da produção a milhares de estudantes de instituições educacionais adventistas na América do Sul. A Rede de Educação Adventista conta atualmente com mais de 270 mil alunos em mais de 800 estabelecimentos de ensino em oito países sul-americanos. [Equipe ASN, da redação]

Veja o Trailer:





terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Como conquistar as pessoas: dicas para você ampliar suas relações e criar laços mais gratificantes

Resultado de imagem para livro como conquistar as pessoas

Algumas pessoas parecem ter o dom natural de puxar conversa com estranhos e fazer amigos facilmente. Segundo Allan e Barbara Pease, especialistas em relacionamentos e linguagem corporal, o “carisma” dessa pessoa é uma qualidade que pode ser adquirida e aprimorada quando se tem aceso às informações certas.

São essas informações que eles reuniram de forma objetiva e bem-humorada neste livro. Dividido em pequenos capítulos, ele ensina técnica para você ganhar a simpatia das pessoas logo no primeiro encontro.

Você vai descobrir que saber ouvir, elogiar e fazer os outros se sentirem importantes são atitudes fundamentais para conquistar a atenção de todos à sua volta. Dessa forma, você será capaz de ampliar suas relações e criar laços mais profundos e gratificantes.

Organizado em pequenos capítulos, o livro apresenta 28 técnicas para você aprender a conquistar as pessoas e exercer influências sobre elas. Os ensinamentos que você vai encontrar aqui vão ajuda-lo em todas as áreas da sua vida, seja na hora de fechar um negócio, de iniciar um romance ou de solicitar uma amizade.
Ao colocar em prática as dicas dos autores, você não só se tornará uma pessoa melhor como também fará com que os outros se sintam mais satisfeitos com eles mesmos – o que facilita, e muitos, a convivência e a conquista de seus objetivos.


segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Zygmunt Bauman e o alerta contra a religião fast food


Zygmunt Bauman, filósofo de origem polonesa que morreu nesta segunda-feira, dia 9 de janeiro de 2017, conduziu-me a um mundo em que o caos triunfou sobre a ordem. Seus estudos e a produtiva literatura que derivou de seu pensamento funcionam como um alerta desses tempos sombrios, em que o interesse do indivíduo está acima de tudo e o sentido de comunidade está a se dispersar no vazio. De suas visões de uma realidade fluída, ambivalente, multiforme, surgiu o conceito de sociedade líquida – a precariedade dominante, a solidez das instituições escorrendo pelos dedos, a vida embalada para consumo e descartável como embalagens de fast food.

Comecei a ler Bauman acompanhado de amigos nos primeiros anos que se seguiram à minha formação no jornalismo. Se tivesse um pouco mais de sagacidade, poderia ter compreendido melhor já naquele tempo o deslumbramento da modernidadade pela fragmentação. Bauman escreveu, em Modernidade e Ambivalência (Jorge Zahar, 1999), um de seus livros que mais gosto, que “a modernidade se orgulha da fragmentação do mundo como sua maior realização. A fragmentação é a fonte primária de sua força. O mundo que se desintegra numa pletora de problemas é um mundo governável”.

Estava tudo ali, sendo anunciado por Bauman, como se fosse um profeta a quem não se dá a devida atenção. Eram os sinais de que a legitimação da política e da religião seria arranhada, de que as ideologias haveriam de se esfacelar, a democracia sofreria o perigo do colapso, a família seria estilhaçada e serviços e produtos culturais se transformariam em commodities na era do mercado.

As relações humanas na sociedade líquida são relações de consumo. Grande perigo para as religiões e para a fé, uma vez que é difícil reconhecer soberania divina quando o que prevalece é a ilusão do homem como centro de todas as coisas. Bauman escreveu, no livro O Mal-Estar da Pós-Modernidade, que “a ideia de auto-suficiência humana minou o domínio da religião institucionalizada, não prometendo um caminho alternativo para a vida eterna, mas chamando a atenção humana para longe desse ponto; concentrando-se em vez disso, em tarefas que o ser humano pode executar e cujas consequências eles podem experimentar enquanto ainda são ‘seres que experimentam’ – e isto significa aqui nessa vida”.

É uma reflexão indispensável e sintomática, que aponta para um tipo de fé alicerçada em um conceito pop da religião, com líderes  obcecados por esportes radicais, atentos a promoções da última estação em alguma filial da Zara, antenados quanto às últimas novidades da Apple, embalando as igrejas como se a vida fosse um imenso outlet, mas incapazes de fazer a leitura de uma ruptura transformacional que multiplica analfabetos digitais, que amplia as carências suburbanas e abafa as esperanças da ampla maioria das pessoas que tentam sobreviver à revelia dos apelos de consumo.


Talvez ajudaria um mergulho na obra de Zygmunt Bauman, para mim uma das últimas vozes a mostrar o declínio dessa experiência humana sem muito tempo e espaço para o Eterno.

Heron Santana: Formado em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco em 1997. Trabalhou na CBN Recife e sucursal do Jornal do Commercio. Foi assessor de comunicação da Igreja Adventista do Sétimo Dia para o Nordeste, diretor de comunicação para a região central de São Paulo e diretor da Rádio Novo Tempo de Nova Odessa, SP. Atualmente é diretor de comunicação da Igreja Adventista para os estados da Bahia e de Sergipe.

domingo, 22 de janeiro de 2017

Os Dois Ministros: uma parceria idealizada por Deus



Há dois ministérios na Igreja Adventistas do Sétimo Dia que apresentam uma linha de atuação conjunta ao longo da história: o Ministério da Palavra e o Ministério da Página Impressa.

Nos tempos bíblicos, não víamos a figura do Colportor como a temos hoje, mas podemos constatar que a natureza do serviço do Colportor, por meio da Palavra escrita, une-se à proclamação da Palavra feita pelo pregador. O que se vê no exemplo bíblico é a junção das atividades – da fala e da escrita – mostrando que a pregação falada pode “andar de mãos dadas” com a Página Impressa.

Ao recapitular os acontecimentos da História, desde o período que antecedeu a Reforma, o próprio exemplo dos reformadores, o movimento adventista pré 1844 e o início do adventismo no Brasil, podemos ver o trabalho inseparável do ministério da Palavra falada unido ao ministério da Palavra escrita.

“Os silenciosos mensageiros que são colocados nos lares do povo, pelo trabalho do Colportor, fortalecerão o ministério evangélico em todo sentido” (Testemunho Seletos, vol. 2, p. 534)

Leitura dinâmica, possuindo assuntos de fácil entendimento, o autor explora o contexto bíblico e histórico dos Dois Ministros.


Neste material você irá conhecer o quanto essa parceria é importante para o avanço do evangelho. Vale a pena lê.


sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Deus Espírito Santo


Conta-se que uma menina e sua avó estavam na igreja certa manhã. A menina se ocupava com seu desenho, aparentemente alheia àquilo que o pregador dizia. Porém, ela estava escutando. Em dado momento, puxou a manga da blusa da avó e perguntou:

– Vovó, o pastor disse que Deus vive em nós?

– Sim, querida. Ele vive.

Ela continuou desenhando por mais alguns momentos, até que outra pergunta exigiu uma resposta urgente.

– Vovó, o pastor acabou de dizer que Deus é maior do que nós?

– É claro, princesa. Deus é maior do que nós.

– Se Ele é maior do que nós, e mora dentro de nós, uma parte dele não devia aparecer pelo lado de fora?[1]

A menina tem razão; realmente, deveria. Uma experiência real e genuína com Jesus permite que Ele seja visto “pelo lado de fora” de nossa vida. Chamamos isso de testemunhar. É isso que o Espírito Santo, manifestado mediante o fruto e os dons, pode fazer por intermédio do povo de Deus e pela obra de Deus. E o Espírito Santo só pode fazer isso em nós e por nós porque é Deus, e não meramente uma força misteriosa impessoal atuando em algum lugar.

A divindade do Espírito Santo

O ensino bíblico é claro: O Espírito Santo é Deus, tanto quanto o Pai e o Filho. Na Bíblia há diversas provas disso; vou mencionar apenas sete:

1 - Ele é chamado de Espírito eterno: “Muito mais o sangue de Cristo, que, pelo Espírito eterno, a si mesmo se ofereceu sem mácula a Deus, purificará a nossa consciência de obras mortas, para servirmos ao Deus vivo!”. Hebreus 9: 14.

2 - O Espírito pensa as coisas profundas de Deus: “Porque o Espírito a todas as coisas perscruta, até mesmo as profundezas de Deus. Porque qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o seu próprio espírito, que nele está? Assim, também as coisas de Deus, ninguém as conhece, senão o Espírito de Deus”. 2 Coríntios 2:10-11.

3 -O Novo Testamento atribui à pessoa do Espírito Santo o que o Antigo Testamento apresenta como obra de Deus. Compare, por exemplo, Atos 28:25-26 com Isaías 6:8-9 (“E, havendo discordância entre eles, despediram-se, dizendo Paulo estas palavras: Bem falou o Espírito Santo a vossos pais, por intermédio do profeta Isaías, quando disse: Vai a este povo e dize-lhe: De ouvido, ouvireis e não entendereis; vendo, vereis e não percebereis”. /// “Depois disto, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim. Então, disse ele: Vai e dize a este povo: Ouvi, ouvi e não entendais; vede, vede, mas não percebais”). Como se observa, o Espírito Santo do Novo Testamento é o Senhor do Antigo Testamento. Outro exemplo é o de Hebreus 3:7-9 com Êxodo 17:7.

4 - O Espírito Santo é onipresente. Salmo 139:7: “Para onde me ausentarei do teu Espírito? Para onde fugirei da tua face?”.

5 - O Espírito Santo é onisciente. 1 Coríntios 2:10: “Porque o Espírito a todas as coisas perscruta, até mesmo as profundezas de Deus”. Como afirma John Miley, nenhuma pessoa pode conhecer as coisas secretas na mente de outras pessoas, mas o Espírito sonda e conhece todas as coisas. “A ênfase mais profunda está no fato de que Ele busca e conhece a mente de Deus. A busca é o conhecimento mais absoluto. Este é o sentido de ἐρευνᾷ, como o termo é usado em outros textos. Não há expressão mais forte de uma onisciência absoluta nas Escrituras. Esta é a onisciência do Espírito Santo”.[2]

6 - O Espírito Santo é onipotente, a ponto de distribuir os dons segundo o seu critério.  1 Coríntios 12:11: “Mas um só e o mesmo Espírito realiza todas estas coisas, distribuindo-as, como lhe apraz, a cada um, individualmente.”

7 - Porque lhe é dada adoração divina: na fórmula batismal (Mateus 28:19) e na bênção apostólica (2 Coríntios 13:14 e Apocalipse 1: 4). Em 1 Coríntios 6:20, somos advertidos: “Glorificai a Deus no vosso corpo”, mas é o Espírito Santo que habita no corpo como Seu templo (verso 19). Em Atos 4:23 a 31, a igreja apostólica está em oração e adoração, e o Espírito Santo é central neste processo (versos 25 e 31).[3]

Além dos diversos versículos bíblicos já mencionados, vale a pena citar Atos, capítulo 5, o qual “fornece evidência persuasiva em favor da divindade do Espírito. Pedro disse a Ananias que este mentira ao Espírito Santo (Atos 5:3), o que fortemente implica que Ananias praticou falsidades diante do Deus Espírito Santo, e não em relação a Deus o Pai ou […] Deus o Filho”.[4]

É também fundamental compreender, como lembra Charles Hodge, que “as obras do Espírito são as obras de Deus. Ele moldou o mundo. (Gn 1: 2). Ele regenera a alma: nascer do Espírito é nascer de Deus. Ele é a fonte de todo conhecimento; o doador de inspiração; o professor, o guia, o santificador e o Consolador da Igreja em todas as épocas. Ele modela nossos corpos; Ele formou o corpo de Cristo, como habitação adequada para a plenitude da Divindade; E Ele deve vivificar nossos corpos mortais. (Romanos 8:11)”.[5]

Cuidado com o estudo sobre o Espírito Santo

Devido à nossa limitação humana, é impossível compreender muita coisa sobre Deus, Sua pessoa e obras. Em relação com a pessoa do Espírito Santo não é diferente: o que dEle podemos e devemos saber está revelado nas páginas das Escrituras, quer seja lógico ou não à razão humana. É com esse cuidado em mente que devemos analisar o que nos diz a Palavra de Deus sobre a Terceira Pessoa da Trindade. Uma postura humilde é altamente necessária neste empreendimento.

Entretanto, mais do que apenas compreender quem é o Espírito Santo, precisamos experimentar Seu poder transformador descrito nas Escrituras. Como?

  • Permitindo-lhe e convidando-O que atue em nosso coração;
  • Colocando nossa vontade ao Seu dispor;
  • Fazendo atividades que facilitem Sua atuação em nós (por exemplo: oração, leitura da Bíblia, testemunho).


Ao mesmo tempo, devemos evitar coisas em nossa vida que nos distraem e nos impedem de desfrutar a plenitude do poder do Espírito. Exemplos:

  • Atividades que nos distanciam de Deus: músicas, livros e filmes que não refletem a vontade de Deus;
  • Alimentação que nos indispõe para concentrar nossa mente com as coisas divinas;
  • Estilo de vida que nos torna seculares e insensíveis à voz de Deus.


Afinal, como negligenciar Aquele que – como o Pai e o Filho – merece ser adorado e louvado? Como ignorar Aquele que é responsável por nossa segurança e salvação?

Referências:

[1] Ron E. M. Clouzet. A Revolução do Espírito: Você está preparado? Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2016, p. 106.

[2] John Miley. (1892). Systematic theology, volume 1 (p. 262). New York: Hunt & Eaton.

[3] W. G. T. Shedd. (2003). Dogmatic theology. (A. W. Gomes, Org.) (3rd ed., p. 269). Phillipsburg, NJ: P & R Pub.

[4] Woodrow Whidde, Jerry Moon e John W. Reeve. A Trindade.  Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2003, p. 85.

[5] Charles Hodge. (1997). Systematic theology (Vol. 1, p. 528). Oak Harbor, WA: Logos Research Systems, Inc.



Adolfo Suárez: Reitor do SALT-DSA. Pastor, teólogo e educador. Doutor e Mestre em Ciências da Religião. Pós-Doutor em Teologia. Bacharel em Teologia e Licenciado em Pedagogia. Professor de Pós-Graduação na Faculdade de Teologia no UNASP-EC. Visiting professor do programa Master in Leadership, da Andrews University. Autor de diversos livros. Membro da Adventist Theological Society e da Society of Biblical Literature.





quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

10 Dias de Oração e 10 Horas de Jejum 2017



De 09 a 18 de fevereiro estaremos unidos em oração para que Deus nos transforme e possamos estar cada dia mais próximos dEle.

Você pode acompanhar os temas aqui abaixo e pode baixar para usar em sua igreja, além de usar em suas redes sociais a hashtag #10DiasDeOração pra fazer parte deste movimento e divulgá-lo para seus amigos, assim aumentamos nossa corrente de oração e juntos buscaremos mais ao Senhor.

Abaixo seguem os temas de cada dia. No último dia, sábado (18/02), aqueles que puderem também participarão de um jejum. Neste dia, você pode jejuar conosco.


 Click nos temas para BAIXAR...













Materiais Diversos...



quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Um pôr do sol na Janela 10/40



Em 2015, 25 famílias deixaram tudo rumo ao desconhecido. Toda a vida foi resumida em duas malas, um passaporte e as passagens. Embora tenham todo o suporte e investimento oficiais da Igreja Adventista do Sétimo Dia na América do Sul, estão a milhares de quilômetros distantes dos pais, demais familiares, amigos, daqueles que falam o mesmo idioma, e mais ainda, dos que conhecem a Jesus.

Imagino que você tenha ouvido falar sobre estes missionários, mas tenho um convite especial. A cada sexta-feira nós queremos que você se sinta mais perto deles, conhecendo os milagres vividos dia após dia nesta região que é a mais desafiadora para o cristianismo, a chamada Janela 10/40. Conheça mais sobre o coração da Janela 10/40  Você vai se apaixonar pela missão!

Alguns temas:

A ORAÇÃO DE UMA MUÇULMANA

ATRÁS DO VÉU

TEMPESTADE DE AREIA

O SONHO

BARREIRAS DERRUBADAS

A ORAÇÃO DO XAMANISTA

MILAGRES NO FIM DO MUNDO

UMA BÍBLIA EM ÁRABE

LIÇÕES DO RAMADÃ

É nesta parte do planeta onde estão dois terços da população mundial, mas apenas 1% são cristãos. Uma região com grande percentual de habitantes (84%) vítimas da pobreza, entre elas, as crianças, 40% do total. De maioria muçulmana, hindu e budista, bilhões de pessoas nunca nem ouviram falar sobre Jesus.

“Mostrar um espírito liberal, abnegado para com o êxito das missões estrangeiras, é um meio seguro de fazer avançar a obra missionária na pátria; pois a prosperidade da obra nacional depende grandemente, abaixo de Deus, da influência reflexa da obra evangélica feita nos países afastados.

É trabalhando para prover às necessidades de outros que pomos nossa alma em contato com a Fonte de todo poder”. — (Ellen G. White, Conselho sobre Escola Sabatina, página 136)

Para a segurança desses missionários, não podemos dizer seus nomes e nem os países onde estão atuando. Identificamos apenas as regiões do Brasil que eles representam. Há locais onde por lei é proibido pregar o cristianismo e há lugares mais perigosos ainda; onde ser identificado como cristão significa prisão e até morte. São barreiras legais e outras criadas pela própria população, ocasionadas pelo preconceito e pelo extremismo religioso.

Morar e pregar nesses países é andar sobre um campo minado diariamente, atento a tudo e a todos. Imaginem a contradição: as pessoas precisam conhecer a Jesus por meio da vida desses missionários, mas eles não podem ser o reflexo de Jesus, pelo menos não de maneira aberta! Sua visão sobre testemunho pode mudar com essa leitura.

No culto de pôr do sol, ao começar cada sábado com sua família e amigos, lembre-se desses destemidos mensageiros que estão passando por provas diariamente para falar sobre Jesus e Sua breve volta.

“É Seu desígnio que, em todo lar, toda igreja e em todos os centros da obra, se manifeste um espírito de liberalidade no enviar auxílio aos campos estrangeiros, onde os obreiros estão lutando contra grandes desvantagens para comunicar a luz da verdade aos que se acham assentados em trevas.

Aquilo que é dado para iniciar a obra num campo, redunda em avigoramento da mesma em outros lugares”. (Ellen G. White, Conselho sobre Escola Sabatina, página 136)

Mateus 24:14 é o texto que dá base a este desafio, e cremos que com o poder de Deus em breve todo o mundo saberá do evangelho, e logo poderemos nos encontrar no céu. Ore pelos Missionários para o Mundo a cada pôr do sol de sexta-feira. E lembre-se: “SUA FIDELIDADE E ORAÇÃO OS MANTÉM LÁ”

*Aplicativo (português e espanhol)





Ou retire com um pastor adventista.

Por Herbert Boger Formado em Teologia e Mestre em Liderança pela Andrews University. Foi pastor distrital, liderou 12 departamentos da igreja no Rio Grande do Sul, foi secretário e presidente na parte sul do Paraná. Já na Divisão Sul-Americana atuou como ministerial associado onde atualmente é Líder do departamento de Mordomia Cristã e Coordenador do Projeto Missionários Para o Mundo. Casado com Elizabete pai de Herbert William e Elise Anne Boger. @Bogerjr